Pages - Menu

quarta-feira, 23 de abril de 2014

só até o mês de junho teremos a livraria newstime!

aliás, todas as livrarias newstime fecharão. que coisa!

olha estas imagens:

o dia amanheceu assim. da fumaça chegou o fogo que vai se aproximando do prédio residencial, pelo vento. surge o corpo de bombeiros, portanto, a água. costurando toda a natureza, estava lá, o medo, inclusive o meu, que estava distante, registrando o fato. já não sabia se o 'click' era da máquina, ou do coração. ufa!


sábado, 19 de abril de 2014

nossos mortos habitam no tempo poético!

falo de nossos mortos, os escolhidos por nós - os mortos de todo e qualquer tipo de arte, enquanto os nossos mortos familiares estão guardados na memória e na saudade. para estes, o tempo é o compasso do calendário e dos momentos vividos. os nossos mortos escolhidos estão nas palavras, nas tintas, nos movimentos, monumentos, esculturas, estruturas físicas, imagens, enfim, tudo o que se cola em nossa personalidade. digo, é o poético que se encaixa no nicho de nosso eu. para josé saramago, cem anos de solidão não encerra o tempo do romance, ou seja, não é um tempo considerado, ainda que esteja fora da narrativa. js falava de ‘literatura’ e o tempo do romance. susan sontag fez-me comparar borges com gabo, ao escrever a sua famosa carta de 1996. ela(susan) o descreve assim(borges): [....] Embora tenha vivido entre nós por um tempo bastante longo, você aperfeiçoou maneiras de perspicácia e de isenção que o tornaram um especialista em viagens mentais para outras eras, também. Você tinha um sentido de tempo diferente do das demais pessoas. As noções comuns de passado, presente e futuro pareciam banais sob o seu olhar. Você gostava de dizer que todo momento do tempo contém o passado e o futuro, citando(se bem me lembro) o poeta browning, que escreveu algo como ‘o presente é o instante em que o futuro se desfaz para dentro do passado’[....] – [....] A era em que estamos entrando agora, o século XXI, porá a alma à prova de maneiras novas. Mas, esteja certo, alguns de nós não abandonaremos a Grande Biblioteca[....]. isabel allende, em a casa dos espíritos, cita pablo neruda: / Quanto vive o homem, por fim? / Vive mil anos ou um só? / Vive uma semana ou vários séculos? / Por quanto tempo morre o homem? / Que quer dizer para sempre? / . hoje, já dentro dessa era em que sontag se mostrava apreensiva, john archibald wheeler, citado em a informação, de james gleick, diz: O que chamamos de passado é construído sobre bits. gabriel garcia marquez habita agora no meu campo poético. está na minha biblioteca. e em tudo que seja tecnologia moderna.

[in] Saramago, José, 1922-2010
Cadernos de Lanzarote II / José Saramago – São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

[in] Sontag, Susan, 1933-2004
Questão de ênfase: ensaios / Susan Sontag: tradução Rubens Figueiredo – São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

[in] Allende, Isabel,  1942
La casa de los espiritus: @ copyright, 1982.

[in] Gleick, James, 1954
A informação: Uma história, uma teoria, uma enxurrada / James Gleick; tradução Augusto Calil – 1ª ed. – São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

segunda-feira, 7 de abril de 2014

‘Arte’ em Belém




Encenada no Brasil, pela primeira vez em 1994, com direção de Mauro Rasi e com Pedro Paulo Rangel, Paulo Goulart e Paulo Gorgulho no elenco, “Arte”, que só teve mais duas montagens no país, na Bahia, em 2004, com direção de Ewald Hackler, e em São Paulo, em 2006, com direção de Alexandre Heinecke, está de volta aos palcos desde 2012.


domingo, 6 de abril de 2014

vamos roer as palavras, para provocar o gato?

se você pegar a história(ôpa!!!!), vai dá de cara com o rato e o gato. o resto é peça de decoração rentável e,  também, para polir o ego de ambos.  são bichos, e pouco importa se podem ser churrascos ou experimento de laboratório. o que vale é resolver o momento do perigo, da fome, do sono, do cansaço, do desejo.... tudo dentro de um círculo rotineiro de sobrevivência. tão somente. se divertem quando a mídia(a que está sempre disponível), compra a ideia da superioridade momentânea, ora de um, ora de outro. e ainda vai no embalo da rebarba(o redor marginalizado), que saltita na gangorra dos usados e perdidos. consegues fisgar ou roer estes pedaços? mas, isso tudo é superficial, a camada zero, do zero. o que está bem lá no fundo, é que é interessante. e trabalhoso. digamos que o rato, para enfrentar o gato, precise apenas de armamento, ou seja, estratégias militares, porque sabe que essa é a característica do gato. os passos são previsíveis. mas veja, nem todos os gatos são pardos. vai que surge um gato mais refinado, do tipo de cria de madame? cheio de disse-me-disse, dengos e manhas. será que o rato agiria da mesma forma? cla-ra-ro(como dizia meu amigo juca), que não. o rato iria chamar sociólogos, antropólogos, e o que pudesse dispor para enfiar na artilharia. desde que a história é história, esses bichos se estranham. o que fica disso tudo? que quanto mais singular for uma sociedade, mais difícil será a sua penetração. usei a figura do rato e do gato. o que ruth benedict fez com o crisântemo e a espada(debates antropológicos). o engraçado, é que não consigo fazer o mesmo com o meu lugar, meu espaço geográfico. o que estudamos? como estudamos? por que estudamos? o que nos ameaça? pelo menos existe essa possibilidade? penso cá, que vivemos toda essa ditadura por causa da ausência disso tudo. o pior, é que não somos nem bichos, que dizer, o nada. bach....

sábado, 5 de abril de 2014

o mundo está gonzozóide!

não concordas? quando foi a última vez que você leu uma informação pela simples informação? hummmm....mmmm... pois é, estás ruminando?(rsrs) - o século do jornalismo gonzo. caramba, quando vou parar de falar mal deste século? só no próximo, se for bem pior(rsrs).  o jornalismo gonzo me veio através da mastigação de um texto em que o trago de volta, idem. falo de blaise cendrars(ou frédéric sauser). e ele chegou-me via seu interesse, também, pelo fato jornalístico de um serial killer. cendrars é fonte para muitos aspectos, inclusive o gonzo no jornalismo. diria uma figura estranha, misteriosa e de infindáveis interpretações. olha um de seus pensamentos: ‘A humanidade vive em sua própria ficção. É por isso que os conquistadores sempre querem transformar a face do mundo à sua própria imagem. Hoje, cubro até mesmo os espelhos.'

segunda-feira, 31 de março de 2014

pois então, falando nela....

.... eu vejo a dilma, ou melhor, o lula. ambos, por que não? sabes aquele ditado que diz que o que tem que ser será? - não consigo olhar para o passado, sem me segurar no presente. gostou disso?

sábado, 29 de março de 2014

[Ulan] Ecuador: Radio y TV Pública destacada por el apropiado manejo de recursos


Radio Pública de Ecuador
La responsabilidad en sus procesos de contratación, asignación y manejo de recursos durante el 2013, le valieron a los medios públicos de Ecuador una especie de condecoración por parte de la Contraloría General del Estado, destacó Enrique Arosemena, gerente de Radio y Televisión pública del Ecuador (RTVECUADOR), durante su rendición anual de cuentas.

quinta-feira, 27 de março de 2014

Ulan: Medios latinoamericanos decidirán en Argentina adhesión a nueva red



Ghassan Ben Jeddou, Presidente de Al-Mayadeen
Medios periodísticos de Latinoamérica y el Caribe decidirán en mayo próximo en Argentina su adhesión a una red internacional comprometida con la defensa de la Humanidad, concebida esta semana en El Líbano, supo Prensa Latina. Gustavo Iván Portocarrero, gerente general de la Empresa Estatal de Televisión de Bolivia (Bolivia TV), explicó que en mayo se realizará una reunión de televisoras públicas latinoamericanas como parte de un proyecto lanzado por el canal panárabe Al-Mayadeen, y acogido por su país y Cuba.

TV Brasil estrena dos series a 50 años del golpe militar: ainda dá para ver!


Hace 50 años, entre el dia 31 de marzo y el 1 de abril de 1964, fue provocado un golpe militar para destituir del poder al presidente Joao Goulart. Censura a la libertad de expresión y persecuciones políticas fueron hechos de la historia reciente de nuestro país. Para recordar este periodo, la tv brasilera monto una programación especial con videos, documentos, programas de entrevistas y documentales periodísticos. El dia 24 de marzo, la tv Brasil exhibe dos series inéditas producidas especialmente para la emisora: “Resistir es necesario” y “Abogados contra la dictadura”. Las dos series puestas en marcha son importantes porque saca a la luz los hechos de nuestra historia reciente: el papel fundamental de la prensa alternativa que actuaba en la clandestinidad por cuestiones de seguridad, que actuaban dentro y fuera de Brasil revelando los males que acontecían  durante el régimen militar, como en el caso de “Resistir es necesario.” Con la actuación heroica de dos abogados que defendían  y representaban a los presos políticos detrás de las barras y en los sótanos, en las oscuridades del régimen, muchas veces sin cobrar por su trabajo, apenas por la acción en defensa de los derechos, de la legalidad y de la solidaridad humana,  es el caso de Abogados contra la dictadura. Son series que contribuyen para la reflexión  de la sociedad sobre este periodo para “que no ocurra mas”, comenta Rogério Brandão, Director de la Productora de TV Brasil.

segunda-feira, 24 de março de 2014

'há uma memória em mim!'

para 2011 me determinei este tema(título desta anotação). e dentro dele, ou de minha memória, alojei memórias alheias, como se estivesse fazendo uma meta memória(se é que isso existe). mas enfim, o bom é que fiz, ou ela(isa) fez, em quatro capítulos-cartas, um resgate precioso - 'Mas a ditadura passou, como passam todas as epidemias' (Jinkings). Como vês, falei quase que totalmente no Jinkings (Isa Jinkings)'. de vez em quando, nos falamos. e agora, isa manda-me uma solicitação para divulgação. confira e compareça, porque há uma memória em você também! via e-mail:
 
Queridos amigos,
Quero convidá-los para o evento "1964 - Lembrar para não esquecer", semana de 31/03 a 06/04, sobre os 50 anos do golpe civil-militar de 1964.
Será uma semana de debates, palestras, lançamentos, oficinas e apresentação de filmes, no Cinema Olympia.
A Leila estará apresentando seu documentário "Lua Nova do Penar", já premiado em alguns Congressos no Brasil e em outros países, como a Grécia, onde foi escolhido o melhor documentário.
Seu filme será exibido no dia 6, domingo, à tarde.
Um grande abraço. 
 
Isa Jinkings

sábado, 22 de março de 2014

“1964. LEMBRAR PARA NÃO ESQUECER”: 50 anos do Golpe Militar


 
PROGRAMAÇÃO DA SEMANA “1964. LEMBRAR PARA NÃO ESQUECER”
50 anos do Golpe Militar
31 de março a 6 de abril de 2014

a cid-10: o indivíduo, a sociedade e a literatura....


por quê não? se posso configurar a cid-10 dentro desses aspectos(?), então posso dizer que o século, este, em que estamos vivendo, é o da lou-cu-ra. portanto, trago de volta a 'série estudiosos', iniciando com ela um processo aperfeiçoado, mais bem acabado(pretendo). a série foi inaugurada na época em que estava como blog. vamos lá!

sexta-feira, 14 de março de 2014

Casarão do Boneco e Pirão Coletivo apresentam Pinóquio


É o décimo quinto e mais novo espetáculo do In Bust Teatro com Bonecos. Inspirado na narrativa de Carlos Collodi, o grupo conta a história do boneco de madeira que, por merecimento, se transforma em menino de verdade, com muito bom humor e misturando atores e bonecos. É neste sábado, 15 de março, às 19h, dentro da programação “Sábado Tem. Domingo que vem!”, do Pirão Coletivo. A entrada é franca e o público paga o quanto quiser, se quiser, após a apresentação.