março 08, 2013

poesia: 'Nunca somos os mesmos': Eduardo Rocha


Nunca somos os mesmos

Só porque estamos juntos

As distâncias são inevitáveis

Indecifráveis como nós mesmos

Guardaremos sonhos nas mãos
 
Levaremos dias nos pés

Dispensaremos checar os relógios

Cantaremos canções no tempo

Quando chegarmos, de novo partiremos

Sempre juntos, aves ao vento

Só porque não somos os mesmos

Só porque nos (des) conhecemos

 


Gratidão a Priscila e Fabiana, amigas para sempre

Eduardo Rocha – 1º/3/2013


imagem: cris moreno, Biblioteca da Cultura.