maio 29, 2015

entre a vida e a escrita: primum vivere, deinde scribere, é claro!


[....]literatura e vida têm em comum a fragilidade.... um belo livro é como uma forma natural, uma concha, um favo de mel, um novo sentido dentro do universo[....]não se esqueça também da relação entre vida e leitura.... basta uma letra para que viver(leben) e ler(lesen) se confundam. durante a primeira guerra mundial, eu lia lawrence sterne. abrigava-me num buraco de obus e abria meu livro. pulava para o buraco seguinte e reabria o livro. depois fui ferido e continuei a leitura no hospital. no ‘bosque 125’, lia fontaine. hoje quase já não me lembro daquelas fuzilarias, mas recordo-me perfeitamente de minhas leituras. a literatura representa, para mim(ernst jünger), uma versão condensada da existência.
nota:

como a ‘onda’ de um tempo pra cá são detenções e mais detenções, condenações não tanto quanto, mas sim, existem, no futuro iremos buscar os autores preferidos dessas pessoas? estou curiosa....

maio 26, 2015

um modelo de ‘estado-libertário’....

[....]a sociedade, para viver, precisa estar em movimento. os conservadores não percebem o próprio movimento da sociedade, e imaginam por isso que não há mais nada a fazer, porque não há mais nada a distribuir. ao contrário, quando a crise impede de distribuir um excedente e chega até a reduzir alguns ganhos,  é necessário redistribuir outra coisa: poderes ou espaços de liberdade. isso leva à dimensão libertária. permanece a necessidade de um estado ainda mais forte do que nos períodos amenos, para servir de escudo: militar, evidentemente, mas também energético ou industrial[....]: alain minc  

maio 15, 2015

do tipo de mise en abîme[colocar no abismo]

se você sempre foi perseguido, as relações de poder são sempre problemáticas[....] a subjetividade se desligou da vida social ao longo da história, se tornou um estado em si mesma, e ficou reduzida à dimensão psicológica. em termos mais gerais, a imaginação e a estética foram expulsas da esfera pública. esse é o richard sennet.

maio 14, 2015

sobre a opulência de histórias....

histórias nos romances que transbordam personagens e personagens cheios de ideias.... ele(saul bellow) declara: ‘há escritores avarentos e escritores generosos. os milionários têm histórias para queimar. o escritor não deve poupar. deve ser pródigo!’

maio 13, 2015

a literatura vai para....

acho(ítalo calvino) que a literatura deve ir ao mesmo tempo nas duas direções: rumo ao rigor formal e às coisas que ainda não foram ditas!

a política é....


para mim(ronald laing), a política é muito diferente daquilo que agita os partidos e desencadeia as revoluções. como já dizia platão, a política é a maneira como o poder se exerce e se distribui, sobre as almas, sobre o prazer e sobre a dor!

maio 12, 2015

'una gran pérdida': eduardo galeano

Bibliografía Seleccionada: Eduardo Galeano (1940-2015)


América Latina sufrió el lunes 13 de abril de 2015 una gran pérdida: falleció uno de sus más destacados intelectuales y escritores, Eduardo Galeano. Su obra combinó el periodismo, la ficción, el documental, el análisis político y la historia. Y por sobre todo, en toda ella reflejó la vida, las luchas y el sentir de los pueblos nuestroamericanos. Desde la biblioteca del Centro Cultural de la Cooperación Floreal Gorini queremos rendirle homenaje, poniendo a disposición de nuestros lectores esta bibliografía con las obras que poseemos de este monumental escritor.
“Quien lee algo que de veras vale la pena no lee impunemente. Leer un libro de esos que respiran cuando te los ponés al oído no te deja intocado: te cambia, aunque sea un poquitito, te incorpora algo, algo que no sabías o no imaginabas, y te invita a buscar, a preguntar. Y más, todavía: a veces hasta te puede ayudar a descubrir el verdadero significado de las palabras traicionadas por el diccionario de nuestro tiempo. ¿Qué más puede querer una conciencia crítica?”  E. G.


maio 03, 2015

é espiritismo? não. mas é espiritual.

você já viu essa turma na praça da república todos os sábados? estão sempre de branco distribuindo panfleto aos transeuntes sobre a cultura racional. apesar de toda controvérsia, você sabia que o segundo domingo de janeiro é comemorado o dia da cultura racional(lei municipal)? conheci o jorge e a elaine que me explicaram que a cultura racional é o conhecimento para o desenvolvimento do raciocínio. o procedimento é o mesmo: levar de porta em porta, aos domingos, as palavras do universo em desencanto, além de receber as pessoas interessadas na biblioteca. e olha, coloca tempo nisso, a elaine, por exemplo, está há mais de 30 anos no trabalho de divulgação.

a resistência da resistência: andreia rezende


que título, heim? arre! mas andreia, carioca, nasceu em 11/09/1964. que tal? como se não bastasse, conseguiu se esconder no útero da mãe. eu conto: a mãe de andreia, impossibilitada de levar uma gravidez de risco adiante, e sendo orientada pelo médico,  fez o aborto. tempo depois, voltou a sentir os mesmos sintomas da mesma gravidez. mas, como? confirma-se: eram bebês gêmeos. andreia ainda estava naquela gravidez. marca-se a sua retirada. no dia marcado e com tudo pronto, o médico morre em acidente de trânsito. então, a avó decide pela vida e a mãe, pelo risco. as duas venceram(ou a andreia?). e que vidão, viu? depois de trabalhar em vários veículos de comunicação, surge o teatro, um de seus amores(logo o palco?). mas foi na casa da linguagem, durante uma oficina, que recebe convite para trabalhar na gibiteca(10 anos). seus amigos? o que acha da escritora maria lúcia medeiros, o poeta max martins, bel e jose fares, célia bassalo, paulo nunes, age de carvalho.... todos nessa linha. em seguida, resolve viver um tempo na alemanha. depois volta para sua casa e a da linguagem(ou será a mesma coisa?). repete o percurso entre a arte e a comunicação. o dado novo? amor pelos animais e a vida vegana. ah, andreia sempre pensou que sua história de vida é bastante comum.... pode? no morenocris[imagens] você a encontra:

maio 02, 2015

'não há crise para quem consome música': sérgio barbagelata


pois então, está praticamente tudo no serasgum de dez/2014, só que quem fala é o leonardo(leo) bitar, 43, paraense, gestor de eventos culturais e produtor musical na rádio cultura(93.7). e quem conversou comigo foi o sérgio barbagelata(descendente de italianos), 44, psicólogo. os dois são proprietários do selo e loja(abre de 5ª a sábado - 11h00 às 18h00) de vinil – cd’s(só paraenses, exceção), livros sobre música, camisetas, vitrolas, espaço para eventos e ensaios(19h00 às 22h00) – ‘discosaoleo’. e que fica na travessa campos sales, 628, entre general gurjão e riachuelo, bem no centro comercial da cidade(3083.1758).  já são mais de mil vinis na loja e muito mais de ideias culturais. a arte respira na bolacha.